A qualidade que você enxerga

Lendo a Receita

 

   







Presbiopia ou vista cansada


OD= olho direito
OE= olho esquerdo
Adição 2.00: é o valor do grau complementar necessário ao olho com presbiopia, para ver bem de perto. Assim, a visão de perto é a soma da adição e da visão de longe, neste exemplo, OD +4,00 e OE +3,00.
     
   







Miopia


OD = olho direito
OE = olho esquerdo
-2.25 = este número indica o grau de miopia, se for precedido pelo sinal menos.
     
   







Hipermetropia


OD = olho direito
OE = olho esquerdo
+2.25 = este número indica o grau de hipermetropia, quando for precedido pelo sinal mais.
     
   







Astigmatismo


OD = olho direito
OE = olho esquerdo
+1.00 = o número indica:
•    grau de miopia, se for precedido pelo sinal menos.
•    grau de hipermetropia se for precedido pelo sinal mais.
(-0.50): exprime o valor do astigmatismo .
0º: orientação da córnea

 

Compreender uma Prescrição

    Ao saír da sua consulta com uma prescrição para novas lentes, tem consigo uma folha cheia de números pode estimular a sua curiosidade e levá-lo a procurar entendê-los. Eis um exemplo:

  Esfera Cilindro Eixo Adição Prisma Base
Olho Direito -1,00     +2,00    
Olho Esquerdo -1,50 -0,50 90º +2,00    

    Nesta prescrição está indicada para o olho direito uma lente com 1 dioptria negativa, ou seja, este olho tem miopia de -1,00 dioptrias. O olho esquerdo tem também miopia, neste caso de -1,50 dioptrias, mas ainda tem também meia dioptria de astigmatismo. O astigmatismo é especificado pelo valor em dioptrias e pelo eixo que indica a orientação da lente e pode ter valores de 0º a 180º.

    A adição, se for diferente de zero, implica (salvo casos especiais) a existência de presbiopia. O valor da adição oscila entre +0,50 e +3,50 e costuma ser igual nos dois olhos pois a perda da faculdade acomodativa é simétrica. Neste exemplo, a adição é de 2 dioptrias, que implica que para perto seriam necessárias as lentes (soma-se a adição com a esfera):

                                    OD     +1,00 Esfera

                                    OE     +0,50 Esfera  -0,50 Cilindro a 90º

Outro exemplo:

  Esfera Cilindro Eixo Adição Prisma Base
Olho Direito +0,25          
Olho Esquerdo -2,00 +0,50 180º      

    Neste caso, o olho direito tem hipermetropia de 0,25 dioptrias. Não existe astigmatismo neste olho. No olho esquerdo deste exemplo, será para longe, adaptada a mesma lente que no exemplo 1 porque as duas graduações são equivalentes. Aqui o astigmatismo está especificado com valor positivo +0,50 que afecta os valores do eixo e da miopia. Vamos ver como:

                       Exemplo 1:     -1,50 Esf  -0,50 Cil 90º   =     Exemplo 2:   -2,00 Esf  +0,50 Cil 180º

    Estes dois conjuntos de valores representam o mesmo pois pode-se transformar um no outro e vice-versa. A esta operação chama-se transposição e transforma-se um conjunto noutro em 3 passos (do exemplo 1 para o 2):

                    1. mantém-se o valor do astigmatismo e troca-se-lhe o sinal. -0,50 Cil passa a +0,50 Cil

          2. soma-se o valor do Cil e da Esf do conjunto 1 para obter o valor esférico do conjunto 2
              ((-1,50)+(-0,50)= -2,00).

                    3. ao valor do eixo do 1º conjunto subtrai-se 90º se o valor estava entre 90º e 180º, ou soma-se 90º se o valor estava entre 0º e 90º. Por outras palavras, o eixo de um conjunto é perpendicular ao do outro.

    Em muitas prescrições podem observar-se outros dois campos: "Prisma" e "Base". Raramente são preenchidos pois trata-se de casos especiais onde é necessário o uso de lentes prismáticas, normalmente para compensar deficiências nos músculos que movem o olho.

Pesquisar no site

© 2012 Todos os direitos reservados.

Criar sites grátis em portugues Webnode